Postado em

Quanto cobrar para fazer a Declaração de Imposto de Renda?

irpf2

A Declaração do Imposto de Renda é coisa séria e, muitas vezes, até complexa de ser elaborada, mas algumas pessoas preferem se arriscar a fazer sozinhos do que pagar a um profissional qualificado para fazê-la. Estas pessoas correm um risco maior de cair na malha fina ou pagar multas ao prestar contas com o leão.

Por outro lado, há quem não queira se arriscar e acaba pagando um contador para fazer sua declaração. Ganha o cliente que não precisa se preocupar com nada além de organizar seus comprovantes e demais documentos, e ganha o contador com uma renda extra nesse período do ano.

Aliás, esse é o período no qual vários contadores ficam superocupados com tamanha demanda por esse tipo de serviço. No entanto, alguns iniciantes na profissão têm dúvidas sobre a precificação do serviço.

Mas, afinal, quanto cobrar pelo serviço?

Antes de tudo, é interessante saber o quanto está sendo cobrado por outros contadores para fazer serviço semelhante. Mas é importante ter em mente que se trata apenas de um valor referência. É preciso avaliar se é um valor justo, pois há declarações complexas que demandam mais tempo para serem elaboradas. Há clientes que não estão dispostos a arcar com um valor mais alto, pois não entendem a responsabilidade embutida nesta atividade, e acabam optando por um serviço mais barato. Neste caso, a concorrência contribui para a desvalorização da atividade profissional. Os clientes, muitas vezes, não percebem os diferenciais e valores agregados ao serviço.

Em contraponto, é possível fazer com que o cliente observe alguns fatores pelos quais vale a pena pagar um pouco mais para que você faça o serviço.

Quais variáveis  devo considerar para determinar o valor do serviço?

Os itens mais comuns a serem levados em consideração para precificar esse tipo de serviço são: saber se o cliente terá restituição a receber, quantos bens e a situação desses bens a declarar, fontes de renda, quantidade de dependentes, gastos gerais com saúde e educação, quantidade de contas entre outros.

No caso de profissionais da saúde, há de se observar que deve ser declarado o CPF e o valor para cada paciente. Logo, quanto mais complexa for a elaboração da declaração, maior o preço a ser cobrado.

O profissional deve avaliar também se haverá parcelas a pagar de Imposto de Renda, tendo em vista que o cliente pode optar por parcelar o valor devido, necessitando assim uma maior atenção e disponibilidade de tempo para emitir as guias adicionais.

Com a fiscalização da Receita cada vez mais rígida, realizando cruzamentos de informações financeiras e legislações bem específicas no que diz respeito, por exemplo, a despesas dedutíveis, ou ainda a declaração de médicos, é interessante que o contribuinte tenha em mente que o barato (fazer declaração sozinho) pode sair caro mais adiante.

Ainda ficou com alguma dúvida sobre como precificar seus serviços? Deixe seu comentário para que possamos ajudá-lo!

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nossa Newsletter